Páginas

quarta-feira, 10 de junho de 2009

CARTA A UM PEQUENO GUERREIRO EM SEU TERCEIRO ANIVERSÁRIO


Filhote,

Amanhã, que já é hoje, você faz três anos de vida. O que dizer a um filho, o que ensiná-lo, quando ele já nasceu sabendo o principal: não se entregar jamais? Não me iludo quanto à sua trajetória nesse mundo – ela não será fácil, mas você já nasceu com as ferramentas para enfrentar qualquer dificuldade. Só nos cabe assistir da platéia o seu desempenho no mundo, torcer nas primeiras filas da arquibancada e enxugar seu suor no vestiário. Mas como mãe faz questão de ser necessária, deixo aqui algumas dicas e palpites.
Você vai aprender que suas limitações são proporcionais às suas capacidades em driblá-las. Deus dá o frio no tamanho do cobertor, dizem alguns. E esse cobertor a gente constrói ao longo da vida, com o amor e o respeito que conquistamos. Sorrisos amigos, afetos gratuitos e calor humano – essas são as linhas com as quais construímos nosso cobertor.
À medida que você for crescendo, vai descobrir que muitas pessoas além da mamãe, do papai e dos seus irmãos te amam. E que essas pessoas dedicaram preces e atitudes a você, pra que você pudesse seguir com sua vida de pequeno guerreiro.
Você vai aprender também que existem anjos na Terra, e não apenas o Santo Anjo do Senhor, pra quem você reza todos os dias antes de dormir. E que você já teve, e ainda tem, seus anjos: pessoas que mudaram sua vida e possibilitaram sua recuperação pelo simples fato de quererem fazer o bem e de entenderem que você merecia, como todas as crianças, a vida.
Você vai aprender que o amor é, sim, a força que move o mundo, por mais piegas que isso possa parecer. E é bem provável que em alguns momentos da sua vida você duvide disso. Mas é certo que em algum ponto você vai entender que nós agimos por amor, e que é ele que dá sentido a todos os nossos atos.
Você vai descobrir que família é a melhor coisa do mundo, mas que ela não se restringe às ligações de parentesco. Porque um dia você vai descobrir que os amigos são a família que a gente escolheu e que não existe nada melhor do que um amigo de infância, que te ama a ponto de comemorar teus sucessos como se fossem dele (porque na verdade o são). Você vai saber também que amigos de infância podem aparecer na vida adulta – vocês só atrasaram o encontro. E que quando encontramos um amigo de infância, logo sabemos que aquela pessoa deveria estar na nossa vida há muito, muito tempo.
Infelizmente, algum dia você vai descobrir que pai e mãe tem prazo de validade, mas também vai entender que o amor deles é infinito e transcende a distância e até mesmo a toda poderosa morte. E nesse dia nós esperamos que você não precise mais da nossa presença física, e que o melhor que nós podíamos te dar já esteja bem guardado com você.
Vai demorar um pouco, mas você também vai aprender que os irmãos são nossos melhores amigos, e são também o elo mais forte entre você e sua história. E que por mais que briguem e se estranhem, eles sempre vão estar ao seu lado. Talvez você até já saiba, mas a máxima “ninguém bate no meu irmãozinho além de mim” é incontestável.
Não sei que tipo de fé você terá quando crescer mais um pouquinho, mas espero sinceramente que tenha alguma. E espero também que entenda que tanto faz se Deus criou o homem ou se o homem criou Deus à sua imagem e semelhança. O que importa é que você acredite que há, sim, um propósito maior pra nossa vida. E que Deus, Alá, Krishna, ou seja lá o nome que os homens lhe dêem, não vive em templos, igrejas ou mesquitas, mas dentro de você, na certeza de que vale a pena sempre fazer o bem e de que é o bem que sempre prevalece. Bom sono é o dos justos, filho. E eu espero que você sempre durma assim tão bem quanto dorme agora.
Boa noite e feliz aniversário.



2 comentários:

Arianne Pirajá disse...

Putz! Como é que não chora?

Bruna Carvalho disse...

Professora fiquei bastãnte emocionada com esse texto sobre seu fillhote.Adorei!!AH profs fiz dois pots lá no blog dá uma olhadinha lá.bjão